FRASES INSPIRADORAS:

Frases Inspiradoras:

"Há duas fontes perenes de alegria pura: o bem realizado e o dever cumprido." (Eduardo Girão)

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Aprender a dizer não...

Imagem do Google
Acho que a maior dificuldade que nós pais temos nos dias de hoje é aprender a dizer "não" para nossos filhos. 
Antigamente bastava um olhar do pai e a criança já sabia o que tinha feito de errado e parava, hoje em dia precisamos discutir, argumentar, negociar e este processo é bem cansativo.
Muitos pais acabam sendo permissivos demais com os filhos e pagam um preço alto (dentro do meu ponto de vista). Como é comum ver pais se sentindo culpados por passarem tanto tempo fora de casa e acabam "estragando" as crianças com brinquedos, com o "tudo pode desde que não me perturbe" e me pergunto se o "sossego" de agora não vai se tornar um "problema" futuro. 
Por isso estou sempre conversando com outras mães, trocando ideias e quando aperta, corro para a ajuda dos profissionais.
Hoje posso dizer que o meu maior desafio com relação aos meus filhos é impor limites e saber cumpri-los. Tenho dois filhos em fases completamente diferentes, então dobra o trabalho...rs.
Um segredo importante que aprendi é, quem conta com a ajuda de babás, precisam encontrar pessoas alinhadas com o seu estilo de criação, ou que pelo menos estejam de acordo com o seu jeito de educar, acho que faz toda a diferença, pois quando não estamos em casa, os filhos entendem que não tem folga ou escapadas de regras, pois elas irão ter a mesma conduta que temos quando não estamos presentes, aí facilita todo o processo (acho que por isso tanta gente troca de babás o tempo todo e muitas amigas me perguntam como as minhas ficam por tanto tempo aqui em casa, e sempre respondo que tem que haver dois requisitos principais: confiança e empatia).
Henrique com 4 anos temos que colocar regras para video game, televisão, aprender a dividir, ensinar a ter paciência com a irmã e o que ele puder fazer para dificultar o processo, não tenho dúvidas que ele vai fazer! Se deixar, ele fica a tarde sentado no sofá no final de semana (pois durante a semana ele faz atividades para preencher a tarde 3 x por semana) e o sonho dele de consumo é passar o dia só assistindo "Ben 10". Aí eu entro como a mãe megera, que não deixa nada, e ainda tenho que ouvir: "Hoje meu dia tá péssimo", "você não vai ser mais minha mãe" e ele ainda tem apenas 4 anos.
A Beatriz com quase 2 anos está na fase de se jogar no chão e bater a cabeça, morder, quebrar as coisas, bater no irmão e lá se vai a lista. E cadê a paciência nestas horas? Uma amiga me ensinou a respirar fundo e contar até 10, tudo bem que ela não tem 2 filhos, com 1 é mole, o duro é, resolvemos o problema de um, o outro começa...rs
Criamos aqui uma tática para os "momentos de crise" do Henrique que está dando super certo, quando vejo que está desandando demais, entra em ação o "quadro de recompensas". Aprendi no programa da Super Nanny e achei bem eficiente. Ele mesmo enfeita e desenha no quadro (para criar mais envolvimento com a tarefa) e colocamos as regras como um jogo.
 As regras são: não brigar, não bater, dividir os brinquedos e usar as palavrinhas mágicas (desculpa, por favor, com licença e obrigado) e se cumprir até o final do dia, ganha um adesivo no quadro. 
Na sexta somamos os adesivos e trocamos por um desejo ( pode ser chocolate, adesivos, kinder ovo ou porcarias) e vocês precisam ver como ele fica motivado, vira um anjo! 
Quando ele melhora, damos um tempo no quadro de recompensas (para não ficar condicionado que vai sempre ganhar algo se fizer as obrigações) e ele nem percebe. Vale a pena tentar. 
Vira uma brincadeira e ao mesmo tempo, ganhamos um pouco de paz em casa. 
Daqui a pouco a "pequena" vai entrar na onda também, agora preciso pensar e criar táticas para as brigas do "eu primeiro", quer ver final de semana, vira quase um MMA aqui em casa para ver quem diz "eu primeiro" para tudo.  Tem briga para todos os gostos, a primeira colher de comida, primeiro a entrar no chuveiro, primeiro a entrar na cadeirinha do carro...será que um dia isso melhora? 
Ouvi uma frase que achei ótima outro dia: "Filho é igual video game, quanto mais passa de fase mais difícil fica"...
Procurei na internet alguns modelos de quadros para "inspirar" os pais que estão precisando (achei uns bem profissionais), e um texto bacana de uma especialista sobre o assunto (vou colocar na próxima postagem) para compartilhar com vocês. Espero que gostem.
Quadro do Henrique e Bia

Este é para motivar até a mãe...rs

Este é o profissional deito pela super nanny

Este é um para nós termos na porta da geladeira!





Nenhum comentário:

Postar um comentário